Posts in category

Visão Literária


No baile ela dançava em rodopio Atraindo olhares se fazendo de discreta, Não conseguia fixar olhar, desviava com trejeito incauto Abria os braços abraçando o vazio, Ria e cantava em coro ritmado, Bebia em goles cadenciados, não negava sua juventude Que energeticamente se fazia preparada, Disputava entre as outras mulheres, todo os ritmos e todas …

0 56

Seja minha Professora de línguas, Deixe aflorar teu céu de boca infinito Tentar descobri esse mistério de falar E passear em teu corpo, sem me preocupar com as curvas Se côncava ou convexa eu quero perto de você me perder Revirar entranhas e deslizar em montes e planícies Ver e curtir as ondulações encontradas, E …

0 48

Sendo um Matuto Camubemba nascido e criado na Brenha, precisava dar um Bordejo e colher alguns conhecimentos da vida urbana, trocar uns Floreios para Desopilar, traçar uns Carteados e que pudesse também desenvolver os meus. Por ser um sujeito Cabreiro com as coisas da cidade grande, sentia um Songamonga, Desmilinguido diante de tudo aquilo a rodear. Tudo que via ficava sem jeito para Imburacar, até porque não sentia Estribado para poder Coisar e para os cantos …

0 51

Um banco escuro que se mostra envelhecido no canto da sala, ao lado cadeiras com balanços que ritmicamente não paravam de ir e vim como gangorra no parque de diversão, sempre tinha alguém que se encostava já anunciando que outro saísse e então pudesse também sentar e balançar. Cenas repetidas crianças rindo as soltas na …

0 58

A margem de um suspiro findo debruça ansioso aquele que já arruma as malas. Vamos passando o que mais importa, traga aquelas lembrancinhas recebidas, deixem fora os desentendimentos os “nãos” dados e se os “sim” acumular demais faz de conta que esqueci e deixa guardadinhos em grandes espaços, para que se um dia precisar saber …

0 72

Quando chega as eleições começa também os momentos difíceis tanto para pretensos candidatos, quanto para aqueles menos favorecidos que bate à porta daquele postulante na intenção que o possa representar quando o eleito for. Nesse quesito pedir torna-se bem paradoxal, porque um e o outro as necessidades são semelhantes, um pelo voto e o outro …

0 92

Quem é esta mulher… Que dança, e que seu rebolar contagia a quem vê, Quem é esta mulher… Que desfila, onde a curvatura de seu corpo seduz os olhos, causando inveja às outras. Quem é esta mulher… Amiga, tornando atrevida, no jeito de amar. Quem é esta mulher… Que trabalha que vive a noite, onde …

0 77

Que mundo desigual, onde casarões e casebres se misturam, onde miscigeneiam povos que cultuam deuses, sem perder a verdadeira adoração por Deus, onde crianças brincam juntas com animais, sem perder sua ingenuidade e pureza, e que jovens tornam mocinhos e bandidos repentinamente, e corpos desfilam nas noites de vícios, e escravizam em prostíbulos muitas vezes …

0 56

Rabiscando seu diário a menina adormeceu entre afagos de colchas e acordou com suas entres coxa sendo afagadas, sentiu um tremer repentino, um calor ardente dentro de um breve silencio de calar sombrio. Buscando se contrair aos travesseiros, ela viajava sem sair do lugar não sabendo entender tudo aquilo se via perdida, ou talvez imatura …

0 69

Quero desenhar um Pais De cores identificáveis, Onde essa miscigenação se comungue Se respeitem e se doem Quero pensar em adicionar cores, Fazer um painel que me represente, te represente, E que possamos nos orgulhar; Pode ser verde e amarelo Azul e branco, Quero fazer um retângulo e colocar um verde, Que possa representar nossas …

0 65