Posts in category

Visão Literária


E de repente me ví e senti vontade de colorir as coisas, de ver mundos diferentes, se jogar no imaginário e despir daquilo que me aflorava, tracejar linhas inconstantes deixar enovelar em tramas de figuras caricatas e feições grotescas, buscar multicolorir de tal forma que as formas se avizinhasse do normal. Mas como começar a …

0 49

Sendo um par de sandálias crespas e carcomida pelo tempo, sua face que acostava na areia não tinha mais aquelas ranhuras, aquelas marcas tão nítidas como antes, suas tiras mostrava enrijecida, eras desprezadas jogadas no canto e seu dono já não tinha como companheira. Foi aí que apareceu alguém tão necessitado daquele par de sandálias, …

0 57

Perto de ti, sinto saudade. Longe de ti, sinto vergonha de não te ter perto, e nesse desencontro é que te encontro vagando, buscando também encontrar algo perdido que não se perdeu algo que seja surpresa e que repentinamente surja perto de ti. Que melancolia abrasiva que corrói vagamente e nessa imaturidade dessa busca incessante …

0 51

Cada passo distorcido, um ensinamento Uma paragem encontrada uma mudança Cada momento serão sempre um, Que jamais serão iguais vividos E não o sendo, nossas almas ficam leves Nossos corpos carregam marcas, De todas as formas e jeitos São tatuagens crespas repentinas Que moldam e cicatrizam E que extasia sem perder a perfeição.                                                                               …

0 57

Enquanto o grilo cantava debaixo da mesa os meninos reinavam, onde misturavam os brinquedos soltos no meio da casa, toda aquela bagunça feita nada mas era do que uma gincana entre eles à procurar o grilo e que seria um troféu ou quem sabe motivo de disputa. Todos participavam de forma ordeira, apesar de vez …

0 53

Não importa o teu livro de história E se tuas andanças vai além da geografia Eu quero é poder adicionar prazeres Dividir momentos bons Multiplicar querenças Equacionar vontades Sentir o ponto físico no teu abraçar Deixar fluir a química em seus braços Emudecer com seus beijos líricos E entres afagos sentir a anatomia do teu …

0 67

O Candeeiro se apagou, a luz sumiu alguém partiu, pouco restou em plenas noites frias de verão, onde o calor dos corpos molhados de suor a escorrer em  suas vestes molhadas, onde unidas mostrava toda curvatura de um ser moreno, que ao bailar servia de luzeiro a aqueles que ainda brindavam aos goles de cervejas …

0 52

Não é Natal, mas ouço o cantarolar das Pastorinhas… “Boa noite meus senhores todos, Boa noite senhoras também, Somos nós as pastorinhas belas, que alegremente vamos a Belém”. O rimar das Cheganças, com seus Marujos, De suas indumentárias  pomposas, Que alardeava em cada canto onde as meninas sonhavam e vibravam, E o Mateu e Catarina, …

0 49

Olhando pelo retrovisor me vejo mesquinho a distanciar de tudo que outrora me cercava e aquele vazio começa à ser preenchido com uma vontade imensa de ficar, de correr pelos campos e reviver cada cantinho, sentar naquele banquinho de ripas crespas ou na rede armada entre frondosas árvores onde sombreia boa parte do alpendre da …

0 64

Se tenho um bem acarinhado, Que posso me doar por inteiro Debruçar em seus braços, Beber da fonte do desejo Ver um mundo de forma estranho, Mas de olhares broxantes, Onde as incertezas te faz cobrir De desejos loucos de leques em uso, E adormecer entre plumas, peitos e coxas. Valter Lima

0 60