Posts in category

Visão Literária


Não é exagero de mim te ver presente em fases distantes, querer tocar em algo e ver se perder entre os meus dedos, devanear em sonhos inacabados e sentir refém de um medo de decisões longinquas. Ser doce e amargo ao mesmo tempo, como forma de temperar aquilo que amorna durante as noites de frios …

0 73

Que silueta certa dessa moça, tudo perfeito no lugar determinado, não se vê mais ou menos tudo nos conformes, entranhas e saliencias moduladas resquício de lindeza, uma jóia a debutar nas vias empueiradas de minha cidade. Cada passear causava um desviar de olhares dos machos e as mulheres faziam trejeitos de reprovação, buscando esconder uma …

0 83

Sem querer despir de sua beleza a medusa se esconde em uma carapaça, conseguindo despistar do mais rápido predador que amistosamente vez por outra a vem cortejar, como guardar em um pequenino involucro tantas riquezas históricas, perfumes naturais, joias de raro valor e vestimentas que brilham sem perder a originalidade estética. Vai sai dessa redoma …

0 92

São milhares de verso feitos, de escritas finíssimas que chegam a conquistar até as mais rudes das rudes damas da noite, querer seduzir com proposta mal versejada não é sinônimo de sapiência, mas eu diria é simplesmente um desacordo de sabedoria profunda, querendo engolir prazerosamente de forma procaz, buscando alienar o indivíduo despreparado que chega …

0 115

Amanheceu, sol soltando seu brilho em toda a imensidão, na praia areia crespa do terrar já começa a aquecer, o mar pairando em leves balanços, beija a areia com suas ondas em rítmico bailar bem cadenciado, gaivotas em revoada cinge o céu azul contornado num pedacinho de vegetações de manguezais e coqueiros, vindo a emoldurar …

0 166

Sou Retirante em um mundo desconhecido, ora mel, ora fel buscando em cada recanto que faço um estranho mesmo quando sendo encontrado, vago sem tino e destino, abraço ventos contorno pingos de chuvas, devaneio em noites enluaradas cresço nas sombras das vegetações miúdas e curvo diante da imensidão das frondosas árvores que repentinamente serve de …

0 150