Quem é esta mulher… Que dança, e que seu rebolar contagia a quem vê, Quem é esta mulher… Que desfila, onde a curvatura de seu corpo seduz os olhos, causando inveja às outras. Quem é esta mulher… Amiga, tornando atrevida, no jeito de amar. Quem é esta mulher… Que trabalha que vive a noite, onde …

0 45

Que mundo desigual, onde casarões e casebres se misturam, onde miscigeneiam povos que cultuam deuses, sem perder a verdadeira adoração por Deus, onde crianças brincam juntas com animais, sem perder sua ingenuidade e pureza, e que jovens tornam mocinhos e bandidos repentinamente, e corpos desfilam nas noites de vícios, e escravizam em prostíbulos muitas vezes …

0 49

Rabiscando seu diário a menina adormeceu entre afagos de colchas e acordou com suas entres coxa sendo afagadas, sentiu um tremer repentino, um calor ardente dentro de um breve silencio de calar sombrio. Buscando se contrair aos travesseiros, ela viajava sem sair do lugar não sabendo entender tudo aquilo se via perdida, ou talvez imatura …

0 60

Quero desenhar um Pais De cores identificáveis, Onde essa miscigenação se comungue Se respeitem e se doem Quero pensar em adicionar cores, Fazer um painel que me represente, te represente, E que possamos nos orgulhar; Pode ser verde e amarelo Azul e branco, Quero fazer um retângulo e colocar um verde, Que possa representar nossas …

0 57

Que destino traiçoeiro dessa Baleia (Cetáceo Marinho), que nos apareceu recentemente aportando em Praia de Carro Quebrado – Barra de Santo Antônio/AL. Sua repentina aparência abriu um leque de expectativa de pescadores, moradores e visitantes do local. Os frequentadores da área assim que teve contato com o animal, buscaram logo informar aos órgãos de manejo que tratam …

0 61

Você sabe com quem está falando Quem eu sou de onde venho, Desconheço seus passos Não me interessa saber Se suas atitudes sãos essas De querer aparecer, ou se mostrar de forma errôneas Que valor tens, em sua vã consciência inconsciente e inconsequentes Queira ser sem dizer quem és, Deixas que alguém descubra em você …

0 57

E de repente me ví e senti vontade de colorir as coisas, de ver mundos diferentes, se jogar no imaginário e despir daquilo que me aflorava, tracejar linhas inconstantes deixar enovelar em tramas de figuras caricatas e feições grotescas, buscar multicolorir de tal forma que as formas se avizinhasse do normal. Mas como começar a …

0 82

Sendo um par de sandálias crespas e carcomida pelo tempo, sua face que acostava na areia não tinha mais aquelas ranhuras, aquelas marcas tão nítidas como antes, suas tiras mostrava enrijecida, eras desprezadas jogadas no canto e seu dono já não tinha como companheira. Foi aí que apareceu alguém tão necessitado daquele par de sandálias, …

0 78

Perto de ti, sinto saudade. Longe de ti, sinto vergonha de não te ter perto, e nesse desencontro é que te encontro vagando, buscando também encontrar algo perdido que não se perdeu algo que seja surpresa e que repentinamente surja perto de ti. Que melancolia abrasiva que corrói vagamente e nessa imaturidade dessa busca incessante …

0 64

Cada passo distorcido, um ensinamento Uma paragem encontrada uma mudança Cada momento serão sempre um, Que jamais serão iguais vividos E não o sendo, nossas almas ficam leves Nossos corpos carregam marcas, De todas as formas e jeitos São tatuagens crespas repentinas Que moldam e cicatrizam E que extasia sem perder a perfeição.                                                                               …

0 57