Estudantes já podem se inscrever para bolsas remanescentes do ProUni


As bolsas integrais são para estudantes com renda familiar bruta mensal per capita de até 1,5 salário mínimo (Foto: Governo do Brasil)

As inscrições para as bolsas remanescentes do Programa Universidade para Todos (ProUni) referentes ao primeiro semestre de 2019 estão abertas e devem ser feitas pela internet. O programa oferece bolsas de estudo integrais e parciais (50%) em cursos na graduação de instituições privadas de educação superior.

Os alunos já matriculados nas instituições de ensino superior podem se inscrever até 30 de abril. Já para os estudantes não matriculados, o prazo é menor e vai até a próxima sexta-feira, 29 de março.

As bolsas integrais são para estudantes com renda familiar bruta mensal per capita de até 1,5 salário mínimo, enquanto as parciais são para quem tem renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa.

Podem concorrer, o candidato deve ser brasileiro, sem diploma de curso superior. Outro requisito é ter participado de qualquer edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010, com nota superior a 450 pontos e que não tenha zerado a prova de redação. A exceção para essa regra são professores da rede pública de ensino no efetivo exercício do magistério da educação básica que queriam se candidatar a bolsa em cursos de licenciatura, este não precisam ter participado do Enem.

Remanescentes

Diferentemente do processo seletivo regular, nesta etapa não há chamadas nem nota de corte diária e a ocupação das bolsas é feita por ordem de inscrição. Ao concluir a inscrição, a bolsa automaticamente é reservada ao candidato, assegurando a expectativa de direito à bolsa. Para confirmar a ocupação, o candidato deve comparecer à instituição de ensino em até dois dias úteis após a conclusão da inscrição para comprovar as informações prestadas. Caso a ocupação não seja confirmada, a bolsa volta a ficar disponível no sistema para nova inscrição.

Fonte: Governo do Brasil

Anterior Programa do Leite na Barra atende 435 famílias
Próximo Visto eletrônico injeta R$ 450 milhões na economia brasileira

Sem Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *