Projeto de lei eleva de 60 para 65 anos a idade de classificação como pessoa idosa


Projeto será votado no Plenário da Câmara dos Deputados (Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados)

A pessoa idosa da atualidade é muito diferente do que era há algumas décadas. O aumento da expectativa de vida e da sobrevida, associado ao maior conhecimento sobre a saúde humana tem levado mulheres e homens de idade avançada a conquistarem mais espaço na sociedade, saindo de uma posição de passividade e dependência para uma participação ativa.

Neste sentido, tramita na Câmara dos Deputados, projeto de lei, de autoria do deputado Bibo Nunes (PSL-RS) que redefine a idade de classificação como pessoa idosa para 65 anos. Atualmente, essa idade é de 60 anos. A proposição que altera o Estatuto do Idoso e a Lei do Atendimento Prioritário, será analisado pelas comissões de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois seguirá para o Plenário.

“A manutenção da idade de classificação em 60 anos tem levado a situações de clara injustiça. Vemos no nosso cotidiano as filas preferenciais cada vez maiores, e preenchidas principalmente por pessoas entre 60 e 65 anos, com boa saúde, prejudicando aquelas com idade mais avançada e/ou limitações. Esta disparidade é tão evidente que foi criada uma espécie de “super prioridade”, para os com mais de 80 anos”, destaca Bibo Nunes.

Anterior Prefeitura de Maceió divulga homologação do biênio de 2019-2021 de mais de 1.200 professores Lista saiu no Diário Oficial do Município desta quarta-feira (26)
Próximo Comunidade do Curtume comemora a entrega da Igreja de Santo Antônio

Sem Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *