Crisália


Sem querer despir de sua beleza a medusa se esconde em uma carapaça, conseguindo despistar do mais rápido predador que amistosamente vez por outra a vem cortejar, como guardar em um pequenino involucro tantas riquezas históricas, perfumes naturais, joias de raro valor e vestimentas que brilham sem perder a originalidade estética.

Vai sai dessa redoma de crespos arrecifes que te incrusta e navegue em livre nadar. Deixa fluir essa energia contagiante e que mesmo no mais profundo oceano ou lugar qualquer, conseguiras ofuscar com seu brilho os olhos de poetas românticos apaixonados ou simples curiosos que se veem atraídos com a sua mágica beleza.

Anterior Figuração
Próximo Projeto de lei prevê notificação compulsória para casos de violência autoprovocada

Sem Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *